Cuiabá MT, 22 de Outubro de 2021 - São
 

Cidade
  Mato Grosso
  Brasil
  Sociaedade
  Curiosidade
  Polícia
  Política
  Justiça
  Variedades
  Esporte
  Coluna
  Opinião
  Artigo

Newsletter
Nome:
<

Email:
<
<
<
<
<
<
<

Parcerias
<
<
<
<
<
<
<
<
<

Denúncias
<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

  14 mulheres acusam filho do fundador das Casas Bahia de estupro  
  23/12/2020 - 11:01  
 Saul Klein , filho do fundador das Casas Bahia , Samuel Klein (1923-2014), teve que entregar seu passaporte à Justiça e foi proibido de ter contato com 14 mulheres que o acusam de aliciá-las e estuprá-las em festas em sua casa, em Alphaville (SP), desde 2008 . 
IG Nacional

 Divulgação/Prefeitura de Araraquara

A defesa do empresário afirmou que Klein é um “sugar daddy”, mas não cometeu crimes

Saul Klein , filho do fundador das Casas Bahia , Samuel Klein (1923-2014), teve que entregar seu passaporte à Justiça e foi proibido de ter contato com 14 mulheres que o  acusam de aliciá-las e estuprá-las em festas em sua casa, em Alphaville (SP), desde 2008 .

Essas medidas de precauções foram solicitadas pelo Ministério Público de São Paulo (MPSP) para o andamento da investigação das denúncias, que estão mantidas em segredo de Justiça, segundo a coluna Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

A defesa do empresário afirmou que Klein é um “sugar daddy” , homem que têm fetiche em sustentar financeiramente mulheres jovens em troca de afeto e sexo, mas o advogado diz ele não cometeu os crimes apontados pelas vítimas.

As 14 vítimas foram ouvidas na Ouvidoria da Mulher do Conselho Nacional do Ministério Público, que encaminhou o conteúdo para o MPSP.

“Segundo constou do requerimento, todas as mulheres foram vítimas de aliciamento sexual”, informa o despacho da Justiça citando informações elencadas pela promotoria. “Eram procuradas por aliciadores em redes sociais e outros canais, informadas falsamente de que havia interesse na contratação delas por parte de uma empresa e conduzidas a uma apresentação, a título de teste, para o requerido Saul”, continua.

O despacho diz ainda que os testes eram feitos em um flat , no qual as jovens tinham que usar biquínis ou roupa íntima . “Elas eram convencidas de que, se satisfizessem a lascívia do requerido Saul, poderiam ser contratadas para eventos na ‘mansão’ de Alphaville, quando então receberiam de mil a três mil reais, ou numa casa de campo dele em Boituva”.

O advogado de Klein completa que a relação com as mulheres não era sempre sexual, mas, quando acontecia, era consensual. Ele diz que o empresário dava presentes para elas, porém nunca fez pagamentos às suas amantes e não fazia essas negociações.



Fonte: IG Nacional



Compartilhe essa notícia



Comentários ( 0 )

Notícia sem comentários.
Faça seu comentário agora.
 

Site Lucio Dia e Noiter já teve 1937223 Acessos
Sua empresa ainda não tem site? clique aqui
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<