Cuiabá MT, 03 de Dezembro de 2021 - São
 

Cidade
  Mato Grosso
  Brasil
  Sociaedade
  Curiosidade
  Polícia
  Política
  Justiça
  Variedades
  Esporte
  Coluna
  Opinião
  Artigo

Newsletter
Nome:
<

Email:
<
<
<
<
<
<
<

Parcerias
<
<
<
<
<
<
<
<
<

Denúncias
<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

  Fla vence Flu com virada nos últimos minutos  
  09/10/2011 - 18:04  
 Em dia de Messi, argentino Bottinelli dá vitória ao Flamengo 

 Com quatro desfalques importantes - Ronaldinho, Willians, Airton e Felipe -, o Flamengo mostrou todo o seu poder de superação para vencer o Fluminense numa incrível virada por 3 a 2, neste domingo, no Engenhão, em jogo válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor vencia por 2 a 1 até os 41 minutos, quando o argentino Botinelli, com duas pancadas de longa distância, virou a partida, em tarde digna do compatriota Lionel Messi. De cabeça, Sobis e Lanzini marcaram para o Flu. Thiago Neves fez o primeiro gol do Fla.

Com o resultado, o Flamengo sobe para 47 pontos, na quarta colocação, e deixa o Flu com 44 pontos, em sexto, fora da zona da Libertadores. Na próxima rodada, o Flamengo encara o Palmeiras, quarta-feira, no Engenhão. No dia seguinte, também no Engenhão, o Fluminense recebe o Coritiba.

A derrota mantém uma incômoda escrita para o time das Laranjeiras. Em oito clássico este ano, nenhuma vitória. Foram quatro empates e quatro derrotas.

O Flamengo começou o jogo mantendo a posse de bola e estudando a melhor maneira de entrar na defesa tricolor. Mas os erros de passe eram recorrentes e faziam com que as jogadas não tivessem sequência. No Flu, a opção de lançar Deco na vaga de Lanzini deu mais qualidade aos passes, mas deixou o time mais lento.

Rafael Moura era o jogador mais perigoso e só não abriu o placar porque faltou capricho aos 15 minutos, quando, após cruzamento de Mariano, furou a bola, que bateu na sua perna de apoio e voltou para a conclusão do próprio He-Man, desequilibrado, para fora.

Até o gandula entra na mira de Vanderlei Luxemburgo

O pé de Diguinho levantado até o rosto de Renato deu o tom do caráter decisivo da partida. Mas as chances eram raras. E o jogo era muito lento e estudado. Até os 30 minutos, apenas 10 faltas foram cometidas, mostrando os cuidados tomados dos dois lados.

Vanderlei Luxemburgo reclamava até com o gandula. O time rubro-negro não agredia, tanto que até os 33 minutos só havia conseguido uma finalização, além de 24 passes errados, contra 11 do Flu. Mas clássico é clássico e, num lance muito rápido, o Flamengo quase abriu o placar com Deivid, que recebeu ótimo lançamento de Renato e bateu firme para a defesa de Diego Cavalieri.

A resposta tricolor foi na mesma moeda, em batida de Marquinho de fora da área que Paulo Victor espalmou. Mas, de uma forma geral, o primeiro tempo foi ruim, muito por conta da atuação abaixo da média dos quatro laterais, que erraram muito.

Fluminense melhora no segundo tempo. Fla faz três alterações de uma só vez

Rafael Moura deixou o gramado sangrando após uma cotovelada de Renato, que garantiu que não foi proposital. O técnico tricolor Abel Braga criticou Vanderlei Luxemburgo por ter falado para He-Man que eles teriam que resolver "lá dentro de campo". Os ânimos ficaram mais exaltados e o Flu voltou melhor para a segunda etapa, criando duas chances ainda no primeiro minuto. Do lado do Fla, chamava a atenção o grande número de erros de passe de Diego Maurício, que fazia partida muito ruim.

Desorganizado, o Flamengo passou a dar muito espaço ao Flu, que foi para cima e conseguiu abrir o placar aos 15 minutos. Marquinho, com muita disposição, ganhou de Diego Maurício e a bola sobrou no bico da área pela direita para Leandro Euzébio, que cruzou na medida para Rafael Sobis, que cabeceou sem defesa para Paulo Victor. 1 a 0.

Após gol, Flu para de jogar e Fla cresce até chegar ao empate

Em desvantagem no placar, o Flamengo teve três alterações de uma só vez: Diego Maurício, Deivid e Maldonado deixaram o campo para as entradas de Negueba, Jael e Bottinelli. Mas quem quase marcou foi o Flu, em cabeçada de Rafael Sobis por cima do gol.

O Flu era melhor, mas o Flamengo, na base da raça, conseguiu o empate aos 23. Após cruzamento longo de Junior Cesar, Márcio Rosário subiu em falso e não conseguiu fazer o corte. O mesmo aconteceu com Carlinhos, que viu Negueba bater cruzado e Thiago Neves desviar para deixar tudo igual: 1 a 1.

Abel também muda em atacado. Mas Fla vira com bombas de Bottinelli

O gol deu ânimo ao Flamengo, que criou boa chance logo depois em chute forte de Bottinelli espalmado por Cavalieri. O mesmo aconteceu minutos depois em batida cruzada de Thiago Neves. O jogo era lá e cá e o Flu quase desempatou em bela troca de passes que terminou no chute de Marquinho em cima de Leo Moura.

Perdendo terreno, Abel Braga fez três alterações de uma só vez aos 30 minutos. Deco, Diguinho e Sobis para as entradas de Lanzini, Souza e Martinuccio. E deu muito certo. Aos 33 minutos, Mariano acionou Souza, que deu ótimo cruzamento para Lanzini cabecear e fazer 2 a 1.

Mas o Flamengo não desistiu. Aos 41 minutos, Bottinelli cobrou falta com maestria, mandou no travessão e, a voltou nas costas de Diego Cavalieri para morrer na rede: 2 a 2. Três minutos depois, o mesmo Bottinelli, em dia de Messi, soltou uma bomba de fora da área e mandou no cantinho, para fazer 3 a 2 e virar a partida.

Após o gol rubro-negro, os tricolores perderam a cabeça. Abel foi expulso xingando muito o árbitro. O treinador reclamou alegando que não houve falta de Lanzini no lance que originou o gol de empate rubro-negro. Após falta em Bottinelli, Souza recebeu o cartão vermelho.



Fonte: MidiaNews



Compartilhe essa notícia



Comentários ( 0 )

Notícia sem comentários.
Faça seu comentário agora.
 

Site Lucio Dia e Noiter já teve 1971557 Acessos
Sua empresa ainda não tem site? clique aqui
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<