Cuiabá MT, 26 de Junho de 2017 - São
 

Cidade
  Mato Grosso
  Brasil
  Sociaedade
  Curiosidade
  Polícia
  Política
  Justiça
  Variedades
  Esporte
  Coluna
  Opinião
  Artigo

Newsletter
Nome:
<

Email:
<
<
<
<
<
<
<

Parcerias
<
<
<
<
<
<
<
<
<

Denúncias
<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

  Juiz concede liminar e manda Mauro fazer estudo sobre tarifa - veja aqui  
  11/02/2014 - 14:21  
 A Justiça deferiu mandato de segurança impetrado pela Associação Mato-grossense de Transportes Urbanos (AMTU) e determinou que, num prazo de 10 dias, a Prefeitura de Cuiabá apresente um relatório sobre o setor, em que avalie a possibilidade de aumentar a tarifa vigente, hoje fixada em R$ 2,60. A AMTU quer o valor cobrado passe a ser de R$ 3,10. 

 

 

.

 

tarifa_1

Trecho da decisão de Márcio Guedes, em que concede liminar para as empresas

A Justiça deferiu mandato de segurança impetrado pela Associação Mato-grossense de Transportes Urbanos (AMTU) e determinou que, num prazo de 10 dias, a Prefeitura de Cuiabá apresente um relatório sobre o setor, em que avalie a possibilidade de aumentar a tarifa vigente, hoje fixada em R$ 2,60. A AMTU quer o valor cobrado passe a ser de R$ 3,10.A decisão é do juiz Márcio Aparecido Guedes, na sexta (7). “Concedo liminar para determinar que as autoridades impetradas que, no prazo de 10 dias, apreciem a matéria que versa a proposta de reajuste tarifário para o período de 2013/2014”, diz trecho do despacho. Depois, a documentação deverá ser encaminhada para o Ministério Público, que terá 10 dias para se pronunciar sobre a questão.Em dezembro do ano passado, após Auditoria Técnica das Planilhas da Tarifa do Transporte Coletivo da Capital, a Prefeitura de Cuiabá reduziu a tarifa de R$ 2,85 para R$ 2,60. À época, representantes do Legislativo, Executivo e Judiciário detectaram divergências nos índices relacionados a combustível, rodagem, veículo / frota operante, benefícios salariais, passageiros transportados, custo de capital (depreciação / remuneração), tributos e taxa de outorga.As empresas, por sua vez, alegam que a vigência da tarifa encerrou em 27 de dezembro, por isso, a administração municipal deve se manifestar sobre o novo reajuste. Acontece que a proposta foi encaminhada ao  conselho, que define a questão, mas, até agora, não foi apreciado.As empresas alegam que há uma defasagem no valor, especialmente por causa do aumento no preço do combustível e renovação da frota. Também reclamam que há um desequilíbrio econômico entre o que se gasta e se arrecada, por isso, alertam que corrrem o risco até mesmo de não conseguirem pagar os salários dos motoristas.Atualmente, 3 empresas atuam na Capital – Pantanal, Expresso Norte e Sul e Integração, transportando cerca de 5 milhões de passageiros. Procurada pelo RDNews, a Prefeitura de Cuiabá informou que ainda não teve acesso ao teor da decisão, que vai avaliar o despacho e, depois, se posicionar.



Fonte: RDNEWS



Compartilhe essa notícia



Comentários ( 0 )

Notícia sem comentários.
Faça seu comentário agora.
 

Site Lucio Dia e Noiter já teve 646493 Acessos
Sua empresa ainda não tem site? clique aqui
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<