Cuiabá MT, 20 de Outubro de 2017 - São
 

Cidade
  Mato Grosso
  Brasil
  Sociaedade
  Curiosidade
  Polícia
  Política
  Justiça
  Variedades
  Esporte
  Coluna
  Opinião
  Artigo

Newsletter
Nome:
<

Email:
<
<
<
<
<
<
<

Parcerias
<
<
<
<
<
<
<
<
<

Denúncias
<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

  Vamos ter que compactuar com o Universo, diz Cursi sobre orçamento  
  01/02/2014 - 12:36  
 O secretário estadual de Fazenda Marcel de Cursi é contra o modelo de orçamento impositivo a ser votado na Assembleia, em segundo turno, quando os deputados voltarem ao trabalho, em 4 de fevereiro. 

Marcel de Cursi

Secretário de Fazenda Marcel de Cursi é contra modelo de orçamento impositivo

O secretário estadual de Fazenda Marcel de Cursi é contra o modelo de orçamento impositivo a ser votado na Assembleia, em segundo turno, quando os deputados voltarem ao trabalho, em 4 de fevereiro. Segundo ele, no país, a imposição ao gasto do orçamento é irreal e a única maneira de colocar em prática seria elaborando antes uma lei de responsabilidade orçamentária no Estado.“Eu tenho dúvidas sobre o funcionamento do modelo, mas se é pra aprovar o orçamento impositivo precisa aprovar também, antes dele, a lei de responsabilidade orçamentária”. Nela, o gestor que não teve capacidade de execução da verba pública, quando concluísse o ano, perderia a capacidade financeira para o ano seguinte e seria obrigado a finalizar o que deixou de fazer", explica.O secretário pondera que o orçamento não pode ser imposto pelo fato de a gestão pública viver em constante imprevisto e com incertezas. “Vamos ter que compactuar com o resto das forças do Universo de que não vamos ter nenhuma espécie de modificação no cenário mundial, na economia e que o governo Federal vai repassar, certinho, os recursos que está nos mandando. E que também nenhum município do Estado vai ter problema de imprevisto porque também a gente não vai ter como socorrer”, critica Cursi.Para ele, a lei deixa o Poder Judiciário, que aplica as leis, e o Poder Legislativo, que as faz, “soltos” e “amarra” o Poder Executivo, que tem a capacidade de gestão num momento em que a sociedade está em desenvolvimento e mutação, necessitando de respostas aos desafios da inovação. “Mato Grosso está crescendo e diante desse crescimento são necessárias providências”.

Cursi nega contingenciamento; Riva desmente e quer vetar lei

Em 2013, os deputados chiaram pelo fato de praticamente todas as pastas estarem contingenciadas. Isso engessou os trabalhos dos secretários, representantes de partidos políticos, entre eles o do autor da proposta, deputado José Riva (PSD), que também reclamou dos cortes promovidos por Cursi, sob ordem do governador Silval Barbosa (PMDB). Eles também ficam insatisfeitos com o não cumprimento da liberação de emendas parlamentares. Para evitar que tudo aconteça novamente e em pleno ano de campanha eleitoral, os deputados devem aprovar o projeto de lei. O secretário de Planejamento Arnaldo Alves também já criticou a proposta do Legislativo ao dizer que as próprias emendas dos deputados são alteradas durante o ano. “Eles sabem como isso funciona, também ajustam as emendas durante o ano. Isso é um grande exemplo para eles”, alfinetou à época.



Fonte: RDNEWS



Compartilhe essa notícia



Comentários ( 0 )

Notícia sem comentários.
Faça seu comentário agora.
 

Site Lucio Dia e Noiter já teve 801534 Acessos
Sua empresa ainda não tem site? clique aqui
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<