Cuiabá MT, 18 de Outubro de 2017 - São
 

Cidade
  Mato Grosso
  Brasil
  Sociaedade
  Curiosidade
  Polícia
  Política
  Justiça
  Variedades
  Esporte
  Coluna
  Opinião
  Artigo

Newsletter
Nome:
<

Email:
<
<
<
<
<
<
<

Parcerias
<
<
<
<
<
<
<
<
<

Denúncias
<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

<
<
<
<
<
<
<
<

  Adeus a poetisa de “ Os Grandes quintais Cuiabanos”  
  08/07/2012 - 10:52  
 Nesta semana sentimos a partida de Lourdes Maria Campos d’ Oliveira, uma empreendedora em família, uma poetisa que deixou suas histórias em versos, prosa e no canto daqueles que acreditaram na força do seu lirismo. 
Por Sueli Batista

 Nesta semana sentimos a partida de Lourdes Maria Campos d’ Oliveira, uma empreendedora em família, uma poetisa que deixou suas histórias em versos, prosa e no canto daqueles que acreditaram na força do seu lirismo. Uma artista plástica que nos tons multi-coloridos soube tão bem retratar o que tem de melhor na natureza.

Gostaria de dizer algo sobre ela, cuja força das palavras pudessem traduzir o sentimento da nossa BPW, rede de mulheres de negócios e profissionais, da qual faz parte sua filha Maria Lourdes Oliveira Nigro- “dona Lourdinha”.. Me limito, entretanto, em falar que cada vez que eu estava diante dela, me via frente a frente a um grande exemplo de mulher, que tão bem soube transmitir a essência da alma feminina mato-grossense. Ela estabeleceu uma ponte entre Poconé e Cuiabá, cidades de edificação de vida, nas quais deixou o melhor de suas raízes. Cidades em que viveu etapas do seu tempo bom, vislumbrando a fauna, flora, paisagens bucólicas, casarões antigos e a modernidade.

Janelas do tempo se abriram, e ela conseguiu trazer o que viu para o campo das letras e das artes plásticas. Portas e portais do tempo se abriram, e ela passou cheia de virtudes, por vezes só, por vezes ao lado do seu amado esposo, Antonio Oliveira, por vezes ao lado da filha Lourdinha, com quem fez caminhando, aos 85 anos, a última travessia após momento pleno de oração.

O que mais me marcou entre todas as composições de Maria Campos d’ Oliveira foi a poesia “Os Grandes Quintais Cuiabanos” . Ela encerra este belo escrito dizendo: “É um sonho muito bonito, fechar os olhos e dizer adeus”... Por mais difícil que seja o momento de partida, o adeus foi dado à ela com um sorriso, quem sabe lembrando toda a sua alegria de viver . Talvez uma forma de parabenizá-la pela mulher que foi.

Sobre Lourdes Maria Campos d’ Oliveira, disse um dia Dunga Rodrigues, a maior musicista de Mato Grosso, membro da Academia Mato-grossense de Letras, que registrou seu pensamento no prefácio do primeiro livro da poetisa, e que tão bem a retratou: “A poesia, de que se embebeu em criança, continua a estuar-lhe o ser. Ela é a poesia dedicada no lar e com os amigos traduzindo na maneira afável e sincera do trato aquilo que de belo lhe doou a natureza. Agora ela traduz em versos espontâneos, livres e muito inspirados tudo que o berço e a vida lhe ofertaram. A sua poesia é a sua própria pessoa”.

Penso que seja oportuno, neste momento em que o adeus ainda ecoa, em sua passagem de Mato Grosso para um plano superior, deixar nada menos que o registro de “Os Grandes Quintais Cuiabanos”. Lourdes Maria Campos d’ Oliveira viveu no grande quintal da existência humana e deixou seu legado, não só para a família, mas também para uma cidade inteira através dos seus escritos, de suas telas e principalmente através do seu exemplo de vida.



Fonte: Sueli Batista



Compartilhe essa notícia



Comentários ( 0 )

Notícia sem comentários.
Faça seu comentário agora.
 

Site Lucio Dia e Noiter já teve 800918 Acessos
Sua empresa ainda não tem site? clique aqui
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<
<